Skip to content

Edge Computing: alicerce da Web 3.0

A edge computing já é realidade em vários países desenvolvidos do mundo. E está chegando com tudo por aqui no Brasil. Agora, palavras como “Realidade Aumentada”, “Phygital” e “Metaverso” estão ganhando cada vez mais espaço no noticiário e no vocabulário dos brasileiros.

Chamada de Web 3.0, a terceira geração de serviços digitais e aplicativos se concentrará no aprendizado de máquina e inteligência artificial para oferecer uma Web semântica orientada por dados.

Muitas das tecnologias estão sendo desenvolvidas pensando nisso. Agora, cidades inteligentes, casas conectadas, aparelhos domésticos inteligentes, Internet das Coisas (IoT), agricultura conectada são alguns exemplos de como a Web 3.0 impactará as nossas vidas.

Para saber mais sobre o assunto:

>> Web 3.0: more interaction between man and machine
>> Edge computing: o futuro está batendo à porta!

Desafios e barreiras:

Qual o principal desafio em relação ao desenvolvimento das tecnologias de imersão aqui no Brasil? Sem sombras de dúvidas, atualmente, as principais barreiras estão ligadas à conectividade e capacidade de processamento

Edge computing é a solução! A tecnologia de edge data center, interligada à datacenters consolidadores (hub data center), traz o processamento ao local físico (ou próximo) do usuário ou da fonte de dados. Desta forma, somente os dados necessários são trafegados por canais de telecom de longa distância.

Todo o transporte de dados necessário para a imersão e resposta à ações dos usuários acontece localmente. Significa reações instantâneas as interações do usuário, já que não se faz necessário acessar as infraestruturas tradicionais de data center concentradas no Sudeste do país, que dependendo da localidade do usuário que está interagindo, está a milhares de quilômetros de distância.  

Como consequência do processamento mais próximo combinados à chegada do 5G no Brasil, os usuários se beneficiam de serviços mais rápidos, seguros e confiáveis, enquanto as empresas, por sua vez, usufruem da flexibilidade da cloud computing híbrida.

Para o bom funcionamento das chamadas tecnologias de imersão, vale ressaltar, as novas aplicações precisam de uma latência muito menor do que a que estamos acostumados hoje. Além disso, em locais onde a conexão com a internet já não é boa, a computação de borda – tradução livre para edge computing –  também se faz bastante útil. 

Pioneirismo da SBA Communications e Matrix

A Matrix agora faz parte do grupo SBA Communications (Nasdaq SBAC), membro da S&P 500 com sede nos Estados Unidos e com operações nas Américas, África e Filipinas.

A SBA Edge é a divisão de dados da SBA, pioneira no estabelecimento de infraestrutura de Edge Data Centers e Edge Cloud Computing nas Américas. Com essa nova visão e composição acionária, a Matrix e a SBA Edge  já estão prontas para a Web 3.0.

>> Saiba mais aqui sobre a Matrix e a SBA Edge

A razão de existir da Matrix é apoiar médias e grandes empresas na sua jornada rumo à transformação digital. Transforme ideias em resultados oferecendo experiências incríveis em serviços digitais.

Conte com um time de especialistas, com ampla experiência no setor, para apoiar sua jornada para o metaverso. Saiba mais aqui.


Roberto Rozon
Vice-Presidente Comercial